COMPULSÃO Ä REPETIÇÃO

Compulsão ä repetição 

Desejo, prazer e sofrimento

Sabemos que a sociedade contemporânea ocidental está ligada ao consumo. O objeto adquiriu um significado de status e poder.
No entanto teríamos que identificá-lo, nomear emocionalmente esse objeto, dando lhe significado.

Lembrando que final de ano é uma época de ``orgias`` de compras, e o individuo que tem compulsão por compras é a vitima perfeita, devido ao bombardeio de estímulos que recebe nesta época.

No entanto, não posso deixar de mencionar que para toda compulsão existe um significado. Cabe ao analista ajudar o paciente a encontrá-lo. 
Passada a ``orgia`` surge a culpa e o desejo de reparação. Esse ciclo se repete, prendendo sua vitima nessa dinâmica

O comportamento compulsivo pode servir como meio de descarga para sanar angústias, raiva, ansiedade, tédio e pensamentos de desvalorização pessoal. De imediato é um alívio, compensatório, mas depois vem as consequências...
brigas, mentiras, vergonha, prejuízo financeiro...

Pesquisas indicam que alguns neurotransmissores têm papel importante no surgimento do comportamento compulsivo. É o caso da serotonina, envolvida nos processos de regulação dos estados de humor e do sono. Pouca quantidade da substância no cérebro parece estar ligada à impulsividade. Um estudo que examinou usuários de ecstasy, droga que leva à perda de neurônios de serotonina, mostrou que esse grupo apresentou maior propensão à impulsividade e tomadas de decisões erradas.

Fatores biológicos
Pesquisas indicam que alguns neurotransmissores têm papel importante no surgimento do comportamento compulsivo. É o caso da serotonina, envolvida nos processos de regulação dos estados de humor e do sono. Pouca quantidade da substância no cérebro parece estar ligada à impulsividade. Um estudo que examinou usuários de ecstasy, droga que leva à perda de neurônios de serotonina, mostrou que esse grupo apresentou maior propensão à impulsividade e tomadas de decisões erradas.

Outra substância que pode estar envolvida na compulsão é a dopamina, relacionada à dependência de substâncias e de comportamentos. As alterações na atividade do neurotransmissor podem estar associadas à busca de recompensas, que causam sentimentos de prazer. Alguns autores do estudo propõem a existência de um mecanismo de dependência desencadeado pela diminuição de dopamina, que provoca a chamada síndrome de deficiência da recompensa e indica que algumas pessoas têm mais risco de desenvolver dependência.

Copyright © 2021 - KATIA PUCCINELLI PISICÓLOGA
Desenvolvido por Agência de Site Jundiaí - Visitas: 73.762